Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

N Dicas

As melhores dicas de finanças, automóveis, emprego, formações, saúde e lifestyle!

N Dicas

As melhores dicas de finanças, automóveis, emprego, formações, saúde e lifestyle!

Smartphones: Seguros para Telemóveis? Atenção às Coberturas!

Será que realmente compensa fazer ou ter um seguro para telemóveis? A dúvida surge, principalmente quando se adquire um smartphone de gama alta.

 

Por ser um equipamento de uso diário está muito sujeito a quedas e os custos de reparação são, em regra, elevados.

 

smartphones-seguros-telemoveis-sim-ou-nao-cobertur

 

 

QUAL É A COBERTURA  DOS SEGUROS PARA TELEMÓVEIS?

 

Por exempo os seguros telemóveis Worten ou os seguros telemóveis Fnac são muitas vezes sugeridos ao cliente, quando este compra um smartphone por exemplo. Normalmente mostram em grande plano as vantagens e garantias oferecidas, mas é preciso estar atento às exclusões contratuais.

 

A grande maioria de seguros de telemóveis disponíveis no mercado inclui garantias de roubo, derrame de substâncias liquidas, curto-circuito, fenómenos eléctricos e quebra acidental.

 

É preciso entender a diferença entre roubo e furto. Roubo pressupõe uso de força e presença de testemunhas, enquanto que furto é uma subtração do equipamento sem recurso a força. A maioria dos seguros não inclui furto. E mesmo a quebra acidental tem muitas cláusulas e a maioria dos seguros de telemóveis cobrem apenas a reparação do equipamento, quando o equipamento não permite fazer a mínima coisa que seja com ele. Se forem dados apenas estéticos, a maior parte dos seguros de telemóveis já não considera.

 

No que diz respeito a seguros para telemóveis é preciso analisar a relação custo/benefício, uma vez que a contratação deste seguro é normalmente um processo burocrático, com exclusões de coberturas que o cliente muitas vezes desconhece.

Rés-do-Chão tem de pagar elevador ao condomínio?

Se moro no rés-do-chão tenho de pagar elevador ou não? Nas reuniões de condomínio, muitas vezes discute-se esse assunto. Fique já a saber se tem ou não de pagar elevador.

 

Nem sempre é obrigatório pagar elevador ao condomínio, mas são poucas as exceções descritas na lei.

 

A lei diz que as despesas de elevador são da responsabilidade de todos, mesmo ps que não o utilizam.

 

Mesmo que um morador more no rés-do-chão e diga que não precisa de elevador para ir para a sua casa, na maioria dos casos, o elevador dará acesso a uma sala comum do condomínio no último andar, terraço, cave, arrumos ou garagem. E assim todos são obrigados a pagar as despesas de elevador.

 

res-do-chao-tem-de-pagar-elevadores-ou-nao-ao-cond

 

Quando é que não tem que pagar elevador ao condomínio?

 

Só não é obrigado a pagar despesas do elevador ao condomínio quando não pode fazer uso dele, nem como acesso à sua fração ou qualquer parte comum. Normalmente isso acontece em lojas e aí não precisam de pagar as despesas dos elevadores.

Vai casar? Finanças quer 10% das Ofertas em Dinheiro

Para quem pretende casar ou realizar um baptizado, esta informação sobre uma suposta nova taxa de 10% sobre os donativos monetários recebidos é extremamente importante.

 

Finanças quer 10% das prendas em dinheiro, leu bem e pode começar a fazer contas à vida porque esta retenção de 10% aplica-se a valores acima dos 500 euros.

 

O Fisco tem andado bastante atento a casamentos e baptizados e tem feito diversas acções de fiscalização com o intuito de verificar se as receitas foram declaradas.

 

Quando este montante não é declarado e a devida obrigação não é cumprida, o infractor pode ver-se obrigado a pagar uma multa que poderá ultrapassar o dobro do dinheiro do imposto em falta. Contudo, esta é uma medida que não se aplica a parentes como pais, filhos e avós, ou seja, “Cônjuges ou unidos de facto, descendentes e ascendentes”.

 

Verdade seja dita, ainda que não seja habitual a declaração das prendas em dinheiro oferecidas nos casamentos e nos baptizados, é preciso ter cautela porque os fiscais andam no terreno.

 

A multa aplicada ao infractor, varia com o montante recebido e a taxa deve ser calculada da seguinte forma: Se porventura no total recebe 1000€ em dinheiro, deve entregar às finanças 10%.

 

Portanto, já sabe valores acima dos 500 euros devem ser declarados e taxados.

 

António Colaço (Mestre em direito fiscal) afirma o seguinte: “Não conheço nenhum caso em que os beneficiários tenham declarado ao fisco os donativos superiores a 500 euros”.

Obras a cargo do Senhorio e Despesas para IRS

Sabe quais são as obras ao encargo do senhorio? E o inquilino pode ser reembolsado pelas obras que possa fazer?

Este artigo vai esclarecer todas as suas dúvidas.

 

OBRAS A CARGO DO SENHORIO:

- Todas as obras são a cargo do senhorio, a não ser que, senhorio e inquilino tenham acordado o contrário por escrito. Se o senhorio não fizer as obras necessárias, o inquilino pode cancelar o contrato;

- Se o inquilino quiser fazer obras precisa de autorização por parte do senhorio, a não ser que seja algo urgente, como uma inundação;

- Se o senhorio demorar muito a tratar das obras, o inquilino pode avançar e tem direito a reembolso das obras licitamente feitas. Deve guardar todos os comprovativos de pagamentos;

- Os contratos podem ter cláusulas que não permitem pedidos de indemnizações por parte do inquilino se fizer obras, mesmo sendo autorizadas pelo senhorio;

- O inquilino pode fazer pequenas alterações estéticas, como por exemplo, furos para pendurar quadros ou para colocar aparelhos;

- Apesar destas alterações, o inquilino deve preservar e entregar a casa no mesmo estado em que foi entregue.

 

obras-do-senhorio-e-despesas-irs.jpg

 

 

DESPESAS IRS: OBRAS A CARGO DO SENHORIO

 

As obras a cargo do senhorio podem ser deduzidas, mas não podem é ser superiores ao valor de rendas recebido nesse ano. Pode também deduzir despesas de condomínio, seguros e IMI. Todas estas despesas vão para o quadro 4 do anexo F na declaração IRS